terça-feira, 22 de dezembro de 2009

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Mar



Mar, metade da minha alma é feita de maresia
Pois é pela mesma inquietação e nostalgia,
Que há no vasto clamor da maré cheia,
Que nunca nenhum bem me satisfez.
E é porque as tuas ondas desfeitas pela areia
Mais fortes se levantam outra vez,
Que após cada queda caminho para a vida,
Por uma nova ilusão entontecida.

E se vou dizendo aos astros o meu mal
É porque também tu revoltado e teatral
Fazes soar a tua dor pelas alturas.
E se antes de tudo odeio e fujo
O que é impuro, profano e sujo,
É só porque as tuas ondas são puras. 



"Sophia de Mello Breyner Andersen" 

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Minas do Lousal






Integrada na Faixa Piritosa Ibérica, que, com cerca de 250 km de extensão e uma largura que chega a atingir os 40 km, tem início no vale do Sado e prolonga-se até ao vale de Guadalquivir, próximo de Sevilha (Espanha), a mina do Lousal (situada na freguesia de Azinheira dos Barros, concelho de Grândola, distrito de Setúbal) foi explorada entre 1900 e 1988, data em que foi dada como encerrada a sua actividade extractiva.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Outono


Outono vem em vulvas claridades...
Vamos os dois esp'rá-los de mãos dadas:

Tu, desfolhando as rosas das estradas,

E eu, escutando o choro das saudades...

Outono vem em doces suavidades...
E a acender fogueiras apagadas

Andam almas no céu ajoelhadas...

E a terra reza a prece das Trindades.


Choram no bosque os musgos e os fetos.

Vogam nos lagos pálidos e quietos,

Com gôndolas d' oiro, as borboletas.


Meu amor! Meu amor! Outono vem...

Beija os meus olhos roxos, beija-os bem!
Desfolha essas primeiras violetas!...


"Florbela Espanca"

domingo, 29 de novembro de 2009

Nevoeiro


Nem rei nem lei, nem paz nem guerra,
Define com perfil e ser
Este fulgor baço da terra
Que é Portugal a entristecer –
Brilho sem luz e sem arder,
Como o que o fogo-fátuo encerra.

Ninguém sabe que coisa quer.
Ninguém conhece que alma tem,
Nem o que é mal nem o que é bem.
(Que ânsia distante perto chora?)
Tudo é incerto e derradeiro.
Tudo é disperso, nada é inteiro.
Ó Portugal, hoje és nevoeiro...

É a hora!

"Fernando Pessoa"

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Flamingos no Tejo





Reserva Natural do Estuário do Tejo

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Tacteio a claridade


Cego, tacteio em vão a claridade;
Louco, cuspo no rosto da razão;

E deambulo assim

Dentro de mim

Negação a negar a negação.


"Miguel Torga"

domingo, 15 de novembro de 2009

A Vigia da baleia

A caça à baleia nos Açores iniciou-se no princípio do século XVIII e terminou no ano de 1987.
Na altura da caça à baleia eram utilizadas vigias que se localizavam junto ao mar e serviam para orientar os barcos em direcção às baleias.
Hoje em dia estas mesmas vigias são utilizadas para detectar os cetáceos dando indicação aos barcos de Wale watching.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

"Meninas vamos à escola"





Este é o nome popular desta flor, pois a sua floração ocorre exactamente na época do inicio da escola.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Caminha para o mar


Mesmo que não conheças nem o mês nem o lugar
caminha para o mar pelo verão

"Ruy Belo"

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Furnas

                                                                
 
 


 




quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Pico do Bartolomeu

                                                                  


O Pico do Bartolomeu é o 2º mais alto da Ilha de S.Miguel nos Açores.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Isto e Aquillo


Ou se tem chuva e não se tem sol,
ou se tem sol e não se tem chuva!


Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!

Quem sobe nos ares não fica no chão ,

Quem fica no chão não sobe nos ares.


É uma grande pena que não se possa

estar ao mesmo tempo em dois lugares!


Ou guardo dinheiro e não compro o doce,

ou compro o doce e não guardo o dinheiro.


Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo...

e vivo escolhendo o dia inteiro!


Não sei se brinco, não sei se estudo,

se saio correndo ou fico tranqüilo.


Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.

"Cecília Meireles"

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Passa uma borboleta


Passa uma borboleta por diante de mim
E pela primeira vez no Universo eu reparo
Que as borboletas não têm cor nem movimento,
Assim como as flores não têm perfume nem cor.
A cor é que tem cor nas asas da borboleta,
No movimento da borboleta o movimento é que se move,
O perfume é que tem perfume no perfume da flor.
A borboleta é apenas borboleta E a flor é apenas flor.


"Alberto Caeiro"

sábado, 5 de setembro de 2009

A "voar" sobre as ondas dos Açores

                                                                  









sexta-feira, 28 de agosto de 2009

A voar nos céus dos Açores